Saudade

É irritante o modo como eu sinto sua falta. Sinto falta de acordar do seu lado, sinto falta de conversar por horas e dias, até não cansar. Até não faltar assunto e a gente adormecer falando.

Sinto falta de grudar no teu corpo como se parte dele eu fosse, e de ver seu sorriso satisfeito e sentir suas mãos no meu cabelo e sua voz no meu ouvido e sinto falta de achar que a vida é perfeita e que o mundo podia acabar lá fora, desde que você não parasse de mexer no meu cabelo, desde que você não parasse nunca de me olhar daquele jeito, desde que a gente fosse pra sempre assim, um do outro.

Eu tô com saudade da sua fé, dessa mania que você tem de me fazer acreditar naquilo que eu acho impossível a maior parte do tempo. Exceto quando eu estou com você. Porque quando eu te olho e você diz que vai dar, então eu acredito que vai dar. Mesmo não acreditando.

To com saudade de passar tanto tempo agarrada a você que a gente se mistura. To com saudade do seu cheiro no meu pescoço e das suas ideias na minha cabeça.

To com saudade de dormir uma noite inteira, de não chorar de saudade, de não me sentir frustrada e cansada e infeliz e covarde por ter desistido de nós dois.

Eu sei que tomei a decisão certa pelo motivo certo e não me arrependo. Eu só queria que fosse diferente.